sábado, 22 de dezembro de 2012

Horário de Natal e Ano Novo


Para que ninguém fique sem livros e/ou cd's no sapatinho, a LER DEVAGAR vai estar aberta dia 24 entre as 11h e as 19h. E no dia 31 de Dezembro também.

Boas Festas e Boas Leituras

sábado, 6 de outubro de 2012

domingo, 19 de agosto de 2012

Formiga Juju - 24 de Agosto - 18h


PROGRAMA

1. Exposição de fotografias e projecção de vídeo sobre o movimento da Formiga Juju

2. Breve intervenção dos organizadores: AIDGLOBAL, Livros de Ontem e Formiga Juju

3. Leitura encenada do conto A Formiga Juju na Cidade das Papaias Participação especial: Os Contabandistas

4. Debatate Crowdfunding: Um Exercício de Cidadania? - Convidados: PPL-Crowdfunding Portugal e Instituto de Empreendedorismo Social

5. Leilão das fotografias em exposição

6. Venda de livros e sessão de autógrafos

7. Bolos caseiros e sumo de papaia

sábado, 14 de julho de 2012

A LER DEVAGAR na imprensa...

«(...) De volta ao centro da acção, na rua onde se desenrola o mercado, a livraria Ler Devagar vale sempre uma espreitadela. Nem que seja pela beleza de ver um antigo armazém forrado a livros até ao tecto. Novidades, edições antigas, publicações não comerciais e outras grandes preciosidades encontram-se por aqui. Pelo amplo espaço, onde antes funcionava uma rotativa de impressão de jornais, podemos folhear demoradamente um livro. Mesmo ao lado, a discoteca da Ler Devagar, especializada em música portuguesa e dos países lusófonos. É por aqui que nos cruzamos com o primeiro (e único) turista. Alheio a tudo, devora um livro.»

domingo, 8 de julho de 2012

Semana de 9 a 15 de Julho

10 de Julho (Terça)
21h30 - Tertúlia Cultural Politeia (tema a confirmar) - entrada livre

12 de Julho (Quinta)
22h - Lançamento do livro Caruma 2, de Manuel Cintra (ed. do Autor) - entrada livre

13 de Julho (Sexta)
21h - Tertúlia Grupo Unidades Terapêuticas (GUT) - Projecção da curta Jaime, de António Reis + Debate - entrada livre

14 de Julho (Sábado)
Dia dos Açores - entrada livre
18h - Workshop de iniciação à dança Chamarrita
21h30 - Projecção do filme Não me importava de morrer se houvesse guitarras no céu, Tiago Pereira
23h30 - Baile aberto de Chamarrita

15 de Julho (Domingo)
12h-20h - Feira na Fábrica

sábado, 30 de junho de 2012

Semana de 3 a 8 de Julho


3 de Julho (Terça)
18h30 - Lançamento do livro Caleidoscópio 11211, de Ana Paula Figueira e ilustrado por Pedro Santos (ed. Calendário das Letras)

4 de Julho (Quarta)
22h - Jantares Improváveis pelo Chef Aimé e seus Amigos - Este é o mais provável dos "jantares improváveis" organizado por dois grandes chefs da gastronomia portuguesa: o Aimé Barroyer e o Cláudio Pontes, do Restaurante Tavares. 

Reservas:  jantaresimprovaveis@gmail.com  - 55€ / pax - + info 

5 de Julho (Quinta)
18h -Lançamento do livro A Cultura e os Subalternos, de Gramsci, introdução e traducção por Rita Ciotta Neves. Apresentação pelo Prof. Dr. João de Almeida Santos

6 de Julho (Sexta)
18h - Lançamento do livro Do Drama para o Dharma, de Vera Luz (ed. Editora Ariana)

21h30 - Conferência / Tertúlia Como podemos chegar a uma Europa Federal?, com Viriato Soromenho Marques, Rui Tavares e Paulo Trigo Pereira

7 de Julho (Sábado)
22h - Concerto "Mar Inteiro" - Luís Filipe Gama (piano) & Susana Travassos (voz)

8 de Julho (Domingo)
12h-20h - Feira na Fábrica

domingo, 24 de junho de 2012

Semana de 25 de Junho a 1 de Julho

27 de Junho (Quarta)
21h30 - Tertúlia Grupo Unidades Terapêuticas - Adolescentes, Psicopatologias e Acolhimento Residencial

28 de Junho (Quinta)
17h - Ciclo de Conferências Women on the move

21h - Peça de Teatro «Os Bolsos Vazios de Deus»

30 de Junho (Sexta)
ADIADO PARA DATA A ANUNCIAR BREVEMENTE - 22h - Concerto Maria João Fura (+ info)

1 de Julho (Domingo)
12h-20h - Feira na Fábrica

17h - Concerto de lançamento 'BRUME’ - Cyril Bondi [Diatribes] - percussão, objectos; D'Incise [Diatribes] - laptop, objectos; Ernesto Rodrigues – viola; Nuno Torres – saxofone alto; Eduardo Chagas – trombone; Abdul Moimême – guitarra eléctrica preparada.

terça-feira, 19 de junho de 2012

A Cultura e os Subalternos - 5 de Julho - 18h30


APRESENTAÇÃO DO LIVRO

Gramsci - A Cultura e os Subalternos

Introdução e Tradução de Rita Ciotta Neves

* * *

Gramsci, já universalmente considerado como um autor clássico, foi um homem e um pensador livre. Livre e lúcido, conduzido por uma racionalidade fria e implacável, por um rigor e uma disciplina intelectual verdadeiramente extraordinários. Toda a história da sua vida, a sua prisão nos cárceres fascistas, onde ficou por mais de dez anos, as terríveis provações físicas e morais que suportou até à morte, os confrontos duríssimos com os companheiros de partido, na Itália e na Rússia, o cruel afastamento da mulher e dos filhos, tudo isso é um testemunho da sua extraordinária personalidade e, ao mesmo tempo, da agitada e dramática página da história italiana, que vai do primeiro pós-guerra até à consolidação do fascismo de Mussolini. Gramsci foi libertado em 1937,após um calvário de prisões e graves doenças, que o levaram a morrer em Roma, no dia seguinte ao da sua libertação. Só anos mais tarde, no fim da segunda guerra e com o regresso da Itália à democracia, a sua obra começou a ser trabalhada e publicada.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

José Peixoto - 15 de Junho - 22h


Concerto de apresentação do novo disco de José Peixoto & António Quintino - Volta - que contará com o convidado José Salgueiro  - entrada 5€.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Programação - Julho 2012

Quinta - 1 de Junho
21h - Apresentação do livro A Obra Religiosa de Marcos António Portugal, de António Jorge Marques, ed. BN


Domingo - 3 de Junho
12h-20h - Feira na Fábrica
17h - Cadernos de Viagens (Michel + Convidado) - entrada livre

Quarta - 13 de Junho
17h - Apresentação do EP Passeio pelo trilho, dos FLUME - entrada 8€ - oferta do EP

Sexta - 15 de Junho
22h - Apresentação do disco Volta, de José Peixoto e Mário Quintino - entrada 5€

Sábado - 16 de Junho

Aniversário da LER DEVAGAR
22h - Concerto de Zé Ernesto (viola) & Ricardo Guerreiro (computador) - entrada 3€

Terça - 19 de Junho
22h - Tertúlia Cultural Parodiana (tema a confirmar) - entrada livre

Quinta - 21 de Junho
19h - Lançamento do livro Filhos sem pais sem filhos, de Rui Filipe Torres, ed. Chiado Editora
21h - Conferência Como podemos chegar a uma Europa Federal?, por Viriato Soromenho Marques & Rui Tavares

Quinta - 28 de Junho
21h30 - Peça de Teatro - Os Bolsos Vazios de Deus

sábado, 26 de maio de 2012

A LER DEVAGAR no NY Times

«(...) Myfriend wants to show me a bookstore: a waste of time, I figure, given that most of the books aren’t in a language I read. But this store, Ler Devagar, doesn’t look like any other. It’s in an enormous, multistoried space once devoted to a printing press that’s still there. A series of staircases andramps and catwalks have been created to lead you to and through shelves and more shelves of titles popular and obscure. It’s a library cum Escher print, with a few bars tucked in. A browser needs coffee, and maybe even some wine. (...)»

New York Times: aqui

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Maltês - 27 de Maio - 17h

(clique na imagem para ampliar)

Uma sonoridade acústica que transporta ao universo do folk / rock é projectada das colunas quando se ouve Maltês, um projecto que renasceu em 2011 e que, nesta fase da sua existência, apresenta nos versos simples e concisos das suas letras cantadas em português a verdade sobre o reino animal.

Os Maltês são João Neto (oioai), Ricardo Frutuoso (ex-Toranja, Rádio Macau), Jonny Dinamite (Murdering Tripping Blues) e Tiago Chefe.

O preço do bilhete será de 7€ e inclui a oferta de uma cópia do EP (edição física limitada).

A primeira parte do concerto estará a cargo de F l u m e, novo projecto musical da Joana Barra Vaz.
Para mais informações, por favor consultar: aqui e aqui

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Sobre a balsa de Medusa - Anselm Jappe

"(...) Com efeito, derivamos para uma situação em que os humanos não são mais que «resíduos» (Zygmunt Bauman). As inúmeras pessoas que sobrevivem a vasculhar no lixo - e não só no «terceiro mundo» - mostram onde vai finalmente uma humanidade que estabeleceu como exigência suprema o processo de valorização mercantil: é a própria humanidade que se torna supérflua quando já não é necessária para a reprodução do capital-fetiche. Há uma quantidade cada vez maior de pessoas que já não «servem», nem mesmo para ser exploradas, ao mesmo tempo que lhes foram retirados todos os recursos para viver. E os que dispõem de recursos fazem frequentemente um muito mau uso deles.(...)" pp. 10-11

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Ouvir Devagar - apresentação do espaço

Uma nova Discoteca (Loja de Discos) vai abrir em Lisboa. Um espaço que pretende tornar-se no local de referência da Música Portuguesa, ou mais precisamente, da Música feita por Portugueses.

Chama-se Ouvir Devagar e vai ser apresentada no dia 28 deste mês, às 19H00 – na Ler Devagar - LX-Factory, aos Artistas e à Comunicação Social. 

Na Ouvir Devagar vai encontrar uma grande variedade de géneros, da música Popular à Erudita, antiga ou actual, incluindo Lusofonia e Proximidades.   

A sua dinâmica não tem que ver com a de uma loja convencional.

Assim, no que toca ao desenho do espaço foram convidados um arquitecto e um designer que concretizaram o conceito: um espaço expositivo onde as pessoas podem não só manusear a capa e os elementos do CD como ter a possibilidade de - sentados - a ouvir tranquilamente. Cada um dos expositores tem uma mesa de apoio com livros de referência sobre a respectiva matéria.

Dado que o espaço dispõe de uma ampla Galeria – pretende-se que nesta sejam realizados Workshops, Show cases, Lançamentos de discos e Concertos no sentido de dar a conhecer ao público e à comunicação social a discografia dos Artistas.

E conta já com uma grande adesão por parte destes!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Ninguém me há-de ver chorar - 19 de Abril - 19h

(clique na imagem para ampliar)

* * *
«Joaquín já não se pergunta o que procura em Matilda Burgos. Agora a única coisa que lhe interessa saber com certeza é o que encontrou nela. As suas escassas horas de sono são leves, gastas rapidamente, como se temesse estar a perder o tempo. Há presteza nos movimentos do seu corpo, reflexos. Mal acorda, Joaquín estica o braço para baixo do seu catre para pegar no caderno de grossas capas negras onde noite após noite transcreve algumas sombras da vida de Matilda. A sua afeção mental. A sua condição. São apontamentos escritos a toda a velocidade. Gatafunhos sem pontuação, frases entrecortadas e fragmentos organizados sem método algum que só ele será capaz de entender depois. Taquigrafia sentimental. As notas devolvem-lhe a vida de manhã, certo sobressalto que julgava totalmente perdido. Em 1908, quando Joaquín fotografou Matilda pela primeira vez, nunca imaginou que algum dia a voltaria a ver; nunca imaginou que a vida de Matilda chegaria a ser a chave da sua própria vida. (…) «O que nos aconteceu, Matilda?» O manicómio está saturado de gritos e nenhum deles é a resposta desejada.» (página 101)

* * *

Cristina Rivera Garza nasceu em Matamoros, no México, em 1964. Doutorada em História, foi professora em várias universidades norte-americanas e, desde 1997, ensina História do México na San Diego State University. É autora de dois livros de relatos: La guerra non importa (Prémio Nacional 1987) e Ningún reloj cuenta esto, do livro de poesia La más mía e dos romances Desconocer (finalista do Premio Juan Rulfo 1994) e La cresta de Ilión. Ninguém me há de ver chorar, o seu segundo romance, mereceu os mais rasgados elogios por parte de escritores como Carlos Fuentes e prémios como o Premio Nacional de Novela, o IMPAC-Conarte-ITESM 1999 e o Sor Juana Inés de la Cruz 2001. Neste romance confluem as duas grandes paixões da autora, a literatura e a história.

sábado, 17 de março de 2012

Leitura de Poemas e Textos de Liu Xiaobo - Prémio Nobel da Paz de 2010


20 DE MARÇO (3.ª FEIRA), ÀS 21H

Esta é uma iniciativa do Festival Internacional de Literatura de Berlim, à qual se associou a Amnistia Internacional. Nela participam 145 instituições de 40países, em 105 cidades.

Estas leituras públicas têm como objetivo sensibilizar as pessoas para a situação de Liu Xiaobo, prémio Nobel da Paz de 2010, e ativista de direitos humanos, condenado a 11 anos de prisão e de Liu Xia, poetisa, sua mulher, que está em regime de prisão domiciliária desde que visitou o marido na prisão, em 8de Outubro de 2010, para lhe comunicar a atribuição do Prémio Nobel da Paz.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Mikis Theodorakis - 3 de Março


Projecção dos documentários

17h-19h - The Composer of Poets and Visions

19h - Debate

20h - Jantar *

21h-23h - The Color of Freedom

(com a presença do realizador)

ENTRADA LIVRE

(os filmes foram gentilmente cedidos pelo realizador à LER DEVAGAR)



* mediante inscrição até às 24h do dia 2 de Março para o e-mail
(entrada + prato + sobremesa + bebida - 22€) 

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Colectivo Poético Peixe Graúdo


O novo Colectivo Poético-Musical PEIXE GRAÚDO assume-se como um projecto inovador e audaz. Propõe uma abordagem multidisciplinar à palavra, conciliando a poesia e a prosa poética com a música. Formado por um trio de jovens performers - Ana Celeste Ferreira, Marta Bernardes e Teresa Coutinho, aposta, também em termos de repertório poético, em autores da novíssima poesia portuguesa sem esquecer os grandes mestres, como Mário Cesariny ou Herberto Hélder. Em termos musicais, o grupo de performers, acompanhadas ao piano por Ricardo Caló, atravessa fronteiras geracionais e de género: dá novas roupagens a grandes clássicos internacionais, como “Dancing Queen” dos ABBA ou “Natural Woman” de Aretha Franklin; abraça temas inesquecíveis da pop nacional, como “Las Vagas” dos GNR ou "Por quem não esqueci" dos Sétima Legião; emociona plateias com “Estranha Forma de Vida” de Amália Rodrigues e “Hallelujah” de Leonard Cohen. Talentosas tanto na palavra dita como na palavra cantada, belas e charmosas em permanente interação performática, provocam com humor, seduzem com inteligência e conduzem o público, de verso em verso, numa viagem única pela poesia e pela música.

25 de Fevereiro, pelas 22h.

ENTRADA LIVRE

sábado, 7 de janeiro de 2012

TOP 5 - Ano 2011

LITERATURA

Filho de Mil Homens, Valter Hugo Mãe (Alfaguara)
Casa Ancestral de L., José Gonçalves Gomes (Eucleia)
Espuma dos Dias, Boris Vian (Frenesi)
. Máquina de fazer espanhóis, Valter Hugo Mãe (Alfaguara)
. Morte melancólica do rapaz ostra & outras histórias, Tim Burtin (Antígona)

LITERATURA INFANTIL

Histórias do tamanho da minha altura, Joana Caldeira (Cão que Lê)
. Animalário Universal do Professor Revillod, - (Orfeu Mini)
Um, Dois, Três Maltês, Nadia Bude (A Cobra Laranja)
Caderno de pintura para aprender as cores, Pascale Estellon (Orfeu Mini)
E tu, rabiscas?, Nikalas Catlow (Gailivro)

NÃO-FICÇÃO

. Lisboa à Mesa, Miguel Pires (Planeta)
Arte de dar peidos, Pierre-Thomas-Nicolas Hurtaut (Orfeu Negro)
Guerreiro Verde, Filipe Garcia (Livros d’Hoje)
Feminismos - Percursos e Desafios, Manuela Tavares (Texto Editora)
Portugal, Povo de Suicidas, Miguel de Unamuno (Abismo)

domingo, 1 de janeiro de 2012

Comunicado

A LER DEVAGAR informa todos os clientes e amigos/as que se encontrá encerrada para inventário entre os dias 2 e 4 de Janeiro (inclusive).

LER DEVAGAR