segunda-feira, 27 de junho de 2016

Concerto "Suryam Project" > 9 Julho > 22h



Suryam project

A diversidade sonora deste projecto que percorre o oriente e o ocidente em linhas e paisagens sonoras, onde África traz a cor e o ritmo que convida tanto à contemplação como à dança. Uma abordagem à world music combinada com a electrónica e o acústico reflectindo a heterogeneidade dos músicos que compõem este projecto.

Sonoridade: World music

Elementos:
Diogo Santos: Guitarras e percussões
João Charepe: Teclados; sintetizadores; percussões; vozes
Nuno Pereira: Percussões; Kora; N´goni; vozes
Sunil Pariyar: Bansuri e vozes


Duração do Concerto: 90 minutos

Improvisto + CAIO > 30 Junho > 20h30


Um evento surpresa para dia 30/06 com início marcado para as 20:30h na Livraria Ler Devagar. Prevêem-se atrasos porque joga Portugal e um espectáculo de teatro nunca começa a horas!
As portas estarão abertas e está prometido um serão agradável na companhia dos Improvisto que serão seguidos de um concerto do CAIO que fecha a noitinha acompanhado de outros músicos e uma celebração à maneira!
Tudo isto com direito a boa disposição e junção de vertentes artísticas - teatro de improviso + música açucarada.
Produções Incêndio

Exposição "Stone Bastards" > Margarida Fleming > 6 a 30 Julho


domingo, 26 de junho de 2016

Lançamento do Livro "Quimera" > Nuno Miguel Morais > 2 Julho > 16h


Imagino
Perfeitas colinas desertas
O feminino exposto
Iluminado
Por fogaréus de desalento
Irreflectido

A leniência da bruma
É um coração imperfeito
De adornos transparentes

Esqueléticos casulos
De outonos sibilantes
Ou apenas medos
Um carinho mineral
Ou quase nada.


"Bruma", pág. 28

-- 
Nuno Miguel Morais Nasceu em Lisboa, em Outubro de 1973. Desde cedo manifestou o gosto pela escrita, em especial pela poesia, microcosmos onde reflecte as suas ansiedades, emoções e desencontros. Amante de música, cinema e fotografia, trabalhou como designer, consultor gráfico, copywriter, músico e fotógrafo. Fundou a revista literária Contra-Corrente (2009-2011) e é autor do blogue "O Mundo Inteiro" (http://blogomundointeiro.blogspot.pt/).
Editou em formato digital as obras "Pecados da Lua" (2010), "Delírios do Tempo (2012), "Império Enigmático" (2012), "Pele" (2013), "Finisterra" (2014) "Breviários" (2015), disponíveis no site pessoal do autor em http://numiweb.net/livros/
Quimera é o seu primeiro livro pela editora Poética Edições.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Exposição "Despensas" > 6 a 31 Julho


''Despensas'' é o tema da exposição de desenho e pintura de quatro artistas com diferentes formações (arquitectura, desenho, design e pintura).
O título é o mote e o elo de ligação entre os trabalhos que, do ponto de vista conceptual e técnico, mostram um olhar muito particular sobre este tema.

Ciclo de leituras encenadas Da Voz Humana > 25 Junho > 21h30


DA VOZ HUMANA
Ciclo de Leituras Encenadas

Com a coordenação de Marta Lapa, e colaboração dos autores e intérpretes, procuramos olhar e dizer e ouvir as palavras e contar histórias de quem as escreveu.

A divulgação de autores vivos, pertencentes às gerações que se estão agora a afirmar e a presença dos autores, é condição "sine qua non" deste ciclo.

sábado, 4 de junho de 2016

Teatro "Salada" > Karl Valentin > 18 Junho > 00h


Recital Clarinete & Piano > 14 Junho > 19h

Recital com clarinete e piano com obras do neo-romantismo francês dos compositores: Dia Succari, Armando Ghidoni, Gabriel Grovlez e Lefèvre.
O recital será composto por 5 obras e terá uma duração de cerca de 40 minutos.
Entrada livre.


quarta-feira, 1 de junho de 2016

"Raid do Comunismo Erótico sobre a Cidade" > Mário Gomes > Inauguração 15 Junho > 19h00


































[SINOPSE] O Raid do Comunismo Erótico sobre a Cidade
Exposição
As obras são colagens de um work in progress que nasceu da formação de actores num grupo que existiu, nos anos 70/80, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e depois o processo autonomizou-se e foi explorado até aos limites. Tentou criar-se uma nova linguagem sinestésica poesia-música(ritmo)-dramaticidade das imagens, do sexo e do humor. A base eram imagens de revistas erótico-pornográficas da época, com outras revistas e jornais de Artes “institucionalizadas” juntas com os poetas malditos, os livros “negros”, muito cinema e muito Rock and Roll… e o próprio autor como experimentador-criador. Textos políticos. A mistura era confusional. Problemática, caótica. As colagens, ainda hoje se desejam motivo de escândalo e foram finalmente submetidas a um jogo de tipos de impressão, de escalas e de suportes que envolve: postais, posters e serigrafias, além dos originais.
Sugeriu-se a Ramiro Osório e Ana Johnson que trabalhassem algumas dessas serigrafias a que os pintores acederam e se apresentam igualmente.
Performance Teatral
Na inauguração, dia 15 de Junho pelas 19h, realiza-se uma performance multimédia a partir da peça em um acto de Eduardo Sanguinetti, “A decifração do sonho”. Peça vanguardista encenada como um concerto a várias vozes, acentuando os aspectos plásticos e visuais que percorrem todo o texto e em paralelo com as obras expostas. Envolve teatro, dança, vídeo e um concerto ao vivo. Ficará junto com a exposição uma instalação sonora extremamente apelativa à participação: um velho gira-discos pronto a funcionar e discos da época.

PARA MAIORES DE 18 ANOS 

The carpet ride experience > 4 JUN > 20H