sábado, 17 de março de 2018

Apresentação do Livro > Na Minha Pele > 12 ABR > 18H30


«Sempre gostei de escrever e sempre em prosa. Achava que de mim nunca sairiam poemas, que isso era coisa de poetas, essa gente que sofre muito... Da prosa aos versos não houve premeditação. Foi um ímpeto, algo visceral que me fez começar a escrever poesia. Nos meus poemas não há títulos, nem rimas. Nos meus poemas há amor vivido e amor doído, mas sempre amor. Foi então que entendi os poetas.»