quarta-feira, 4 de julho de 2018

Parfums de Lisbonne > 19 JUL > 19H00



Performances em dois tempos
1 A contre temps / Em contratempo 
« escapar à contenção da aparente evidência »  com  artistas e autores “dissonantes”, que se demarcam do consenso. Performances em movimento, com vozes faladas e cantadas a partir de  “O poema pouco original do medo” de Alexandre O’Neill e de trechos de A Instalação do medo de Rui Zink
2 Todavia a cidade cresce 
Apresentação performativa com poesia falada e cantada
Conversa e leituras à volta da obra de António Carlos Cortez.
O autor e José Manuel Esteves conversam e dialogam com o público.
Com: Vera Fortunato, Mariana Marques, Gonçalo Cordeiro, Daniel Morais, Dinis Gonçalves, Maria Simões, Augusto Vellozo-Pampolha
Acompanhamento ao piano : Luísa Gonçalves
Dança: Adrien Martins
Encenação : Graça Dos Santos

Guarda roupa : Isabel Vieira